Você independente


Democratização a Educação Financeira

Transformar o modo com que as pessoas lidam com o dinheiro

Planejamento de Vida


Atuando apenas na cidade de Curitiba como planejador financeiro, senti que meu raio de atuação estava muito pequeno, sabendo que a grande maioria das famílias brasileiras tem renda média total de R$ 2.600,00 ao mês, o que impossibilita o acesso a uma consultoria especializada. Diante desse cenário decidi criar o Projeto Você Independente atendendo ao chamado para um propósito maior de ajuda ao próximo e a meu País.

Afim de democratizar todo estudo, conteúdo e informações que tenho acesso, o Projeto Você Independente vem cumprir o papel, não só de conteúdo e interação, mas com materiais que qualquer pessoa pode iniciar uma mudança estratégica e de longo prazo em suas finanças pessoais.

O Projeto tem como princípios levar conteúdo através das mídias sociais, gerar conteúdo e materiais de baixo custo, lançar livros com preços e alcance de todos e fazer palestras educacionais em todo Brasil.

 


 

Democratizar a educação Financeira

As mídias sociais estão aí não somente para fazermos amigos, mas também para disseminar conhecimento através de conteúdo e ensino à distância. Queremos aproveitar ao máximo esse canhão de informações para levar o Planejamento Financeiro Pessoal a todos os cantos do Brasil.

Transformar o modo com que as pessoas lidam com o dinheiro

Temos um grande espaço entre o que ganhamos e o que fizemos com esses rendimentos. Fomos educados a terceirizar nosso futuro e nossos planos para o governo sem nos darmos conta dos riscos envolvidos nisso. Nosso país está envelhecendo e o Pacto entre Gerações da Previdência Social, que estabelece a confiança entre quem paga hoje e que irá receber amanhã, está com os dias contados. Precisamos ser INDEPENDENTES do Estado e criar um pensamento de longo prazo.

Planejamento de Vida

Sugiro um novo Pacto de Gerações, aquele que prevê educação financeira desde os primeiros anos de educação e entre pais e filhos. Os famosos ditados: “Não se leva dinheiro para o caixão” e “temos que viver o presente”, não cabe mais para expectativa de vida atual, que era de 57 anos quando a Previdência Social foi instituída para 75,8 anos para os dias atuais, por isso, devemos ter a consciência que, cada vez mais, a responsabilidade sobre nosso futuro só depende de nós.

Conteúdo
Exclusivo em nossas
Redes Sociais